---

  • ?
  • ?

---

  • ?
  • ?


Árvores prejudiciais às abelhas passam a ser substituídas

Publicado em 31/10/2019 às 10:56 - Atualizado em 31/10/2019 às 10:56

Com o objetivo de evitar que animais como abelhas e beija-flores sejam prejudicados, o Governo Municipal de Morro da Fumaça, com orientação da Fundação Municipal do Meio Ambiente (Fumaf), iniciou nesta semana a substituição da árvore Spathodea Campanulata, também chamada de Espatódea, Bisnagueira, Tulipeira-do-Gabão, Xixi-de-Macaco ou Chama-da-Floresta. A planta, inclusive, foi proibida por um decreto do governador Carlos Moisés da Silva, conforme a Lei Estadual nº 17.694, que proíbe a produção de mudas e o plantio desta árvore em todo território de Santa Catarina. O descumprimento da Lei acarreta no pagamento de multa, no valor de R$ 1 mil por planta ou muda produzida, a ser aplicada em dobro no caso de reincidência.

O diretor superintendente da Fumaf, Natan de Souza, diz que no momento 13 árvores da espécie foram identificadas em espaço públicos. "Esta é a época que as árvores começam a florescer e se tornam tóxicas para alguns animais", comenta.

Souza salienta ainda que quem identificar ou possui plantas da espécie pode entrar em contato com a Fumaf, que fará a doação de mudas para a substituição. "É importante que a comunidade entre em contato, pois assim nos ajuda a identificar estas plantas para que tomemos as devidas providências", fala.

Para as plantas que estão em propriedades particulares, o proprietário precisa fazer o Requerimento de Autorização de Corte. Os moradores podem encontrar em contato com a Fundação do Ambiente através do 3434-4497, 99101-2769 (WhatsApp) ou pelo e-mail fumaf@morrodafumaca.sc.gov.br.